Impacto REFOOD

O impacto do Movimento REFOOD nasce da ação diária, com cada refeição que é resgatada. Os resultados cumulativos geram um enorme impacto quantitativo e qualitativo mas é o processo em si mesmo que transforma o mundo. 

A ação diária do Movimento Refood tem efeitos imediatos: a boa comida não é desperdiçada, as pessoas não passam fome, os cidadãos podem doar uma pequena parte do seu tempo para mudar o mundo na sua vizinhança, as empresas locais podem ativar o seu dever de responsabilidade social e ambiental e todos podem participar ativamente numa economia circular que produz um bem social na sua própria comunidade local.

Os resultados quantitativos e qualitativos produzidos são visíveis tanto nos números, sempre em crescimento, como na vida de todas as pessoas envolvidas. No seu conjunto, tecem uma rede de benefícios que une uma diversidade de membros da comunidade – jovens e velhos, ricos e pobres, residentes de longa data e recém-chegados, pessoas necessitadas e pessoas que sentem necessidade de ajuda. O impacto Refood é mobilizar, unir e transformar a comunidade.

Cada refeição resgatada alimenta alguém necessitado ao mesmo tempo que protege nosso meio ambiente.

O impacto quantitativo do Movimento Refood é medido pelo número de refeições resgatadas, pelas toneladas de bio resíduos evitados, pelo número de centros locais em funcionamento, bem como pelo número de voluntários ativos, parceiros envolvidos e beneficiários apoiados.

O impacto REFOOD em números

6800

Beneficiários

7500

Voluntários

2500

Parceiros

150

Refeições /mês

1000

Bio-resíduos evitados /mês

A solução Refood resolve desafios universais que as comunidades locais enfrentam, produzindo sempre um impacto transformador.


O Movimento Refood transforma:

  • O desperdício de comida em refeições de valor inestimável, enquanto transforma recursos inexplorados em instrumentos para servir o bem comum.
  • Os cidadãos não envolvidos em agentes de mudança orientados com o propósito de atuar nas suas próprias comunidades.
  • Os cidadãos em “amigos do ambiente” e as empresas em parceiros social e ambientalmente responsáveis no desenvolvimento da comunidade local.
  • A exclusão em inclusão, insegurança alimentar em nutrição regular, beneficiários em voluntários, desconhecidos em amigos e indiferença em solidariedade.

 

O Movimento Refood transforma as comunidades locais e a vida das pessoas que nelas vivem.

SUSTENTABILIDADE

Para o Movimento REFOOD, a sustentabilidade manifesta-se em três vertentes: social, ambiental e financeira.

 

sustentabilidade social vem de um convite sincero a toda a comunidade local, desafiando cada voluntário a participar com apenas duas horas, uma vez por semana. Invariavelmente, essa experiência gera um retorno sobre o investimento (traduzido em felicidade), e resultando numa vontade de continuar.

Da mesma forma, a experiência dos gestores-voluntários (pela própria dinâmica interpessoal de uma democracia participativa), geram um sentido de propósito que facilita o trabalho e garante a continuidade da equipa gestora.

A sustentabilidade ambiental está no seio do nosso modelo operacional, pois cada refeição resgatada não só protege o ambiente que nos rodeia, como ainda está presente em todas as escolhas conscientes e informadas que contribuem para neutralizar a nossa pegada de carbono e completar a nossa economia circular.

A sustentabilidade financeira é assegurada pela eficiência económica do nosso modelo operacional único, de baixo custo e alta produtividade (milhões de refeições resgatadas, a 0,10€ cada), juntamente com o nosso modelo de abordagem e inclusão da comunidade (contactando, convidando e incluindo pessoas, empresas, instituições locais, etc.) para participar com o seu tempo, alimentos ou outro suporte material – um processo que garante os custos operacionais de cada Núcleo local.

O Movimento REFOOD é promotor do desenvolvimento sustentável e contribui diariamente para a concretização de mais de metade dos 17 ODS – Objetivos do Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.

ODS 1 – Estabilizar a nutrição de uma família é o primeiro passo para sair de pobreza.   

ODS 2 – O maior benefício social direto do trabalho Refood é erradicar fome. 

ODS 3 – A base da saúde é ter segurança na alimentação e uma nutrição de qualidade.   

ODS 10 – A inclusão e alimentação de famílias carenciadas reduz as desigualdades. 

ODS 11 – A inclusão da comunidade num trabalho sustentável, circular e solidário.   

ODS 12 – Transformar desperdício em nutrição é responsável, sustentável e circular. 

ODS 13 – Eliminar o desperdício é uma ação climática essencial para salvar o planeta.  

ODS 16 – Paz é Justiça são diariamente promovidos pelas ações dos voluntários em prol de bem-estar dos beneficiários e em defesa do nosso ambiente partilhado. 

ODS 17 – Em resposta ao convite a participar na economia da boa vontade Refood, os parceiros em cada comunidade local são mobilizadores dos ODS da ONU. 

INOVAÇÃO

O Movimento Refood é inovador por natureza, conceptualmente, e em resposta à necessidade.

1. O modelo Refood operacional local, transforma problema universal do desperdício alimentar numa solução para outro problema maior, o combate à fome.

2. A Refood é uma organização independente, sustentável, 100% voluntária. Gerida por uma rede de núcleos autónomos, orientados por princípios e valores, com debate, consenso, e sempre entre iguais. 

3. A inovação Refood, que está na base da sua sustentabilidade financeira (sem atividade comercial, subsídios ou angariação ativa de fundos), contae bem, com a boa vontade e inclusão dos membros da comunidade local.

4. A trajetória Refood, da ideia ao projeto de bairro e até instituição nacional, exigiu inovação em todos os estágios do seu desenvolvimento – a “Comunidade Global Refood” será o próximo passo no nosso caminho inovador… 

5. O modelo Refood de expansão por replicação (impulsado pela boa vontade e empenho dos membros da comunidade)apesar de contraintuitivo, é uma inovação com uma taxa de sucesso superior a 96%.

6. O Movimento Refood nutre uma cultura de inovação onde as melhores práticas e soluções locais são partilhadas entre a sua rede interna, resultando na melhoria contínua de todos os Núcleos Locais. 

7. Durante a crise mundial de saúde, o Movimento Refood reinventou-se com novas fontes de alimentos, inovou os seus processos e procedimentos e aproveitou as oportunidades imprevistas que quase sempre surgem em circunstâncias de crise. 

O modelo REFOOD é surpreendentemente inovador!